Quem Somos

logoascom-minRepresentantes Legais:
Presidente: Alexandre Leite
Vice-Presidente: Sandro Berto
Tesoureira: Gilmara Candida Leite

 

História

A Associação Comunitária São Mateus foi registrada em 10/08/1998 como uma Associação de caráter Filantrópico, Socioassistencial, Promocional, Recreativo e Educacional, Sem fins Lucrativos Há 17 anos vem atuando na cidade de São Paulo/São Mateus, onde presta assistência social para todos que dela necessitam sem distinção de qualquer deficiência física, raça, cor, sexo ou credo religioso. É estruturada pelo seu funcionamento com profissionais contratados em regime de CLT e voluntários. Contudo, seu carisma é voltado para as questões sociais que abrange a família visando como um “todo” na concepção Bio-psico-social-cultural, atento aos acontecimentos mundiais. Preocupa-se com as questões sociais que hoje se tornam mais graves.
A Associação Comunitária São Mateus nasceu de uma necessidade da comunidade por melhorias na região, se concretizando através de idealizações conjuntas de associados, troca de experiências, propostas inovadoras, da expressão de liberdade, de ser, do ir e vir, do construir junto.

Através de uma mulher guerreira, preocupada com o próximo e cansada de ver a exclusão social na região de Iguatemi (Subprefeitura de São Mateus) e o sofrimento das camadas menos favorecidas em um contexto de alta e muita alta vulnerabilidade, a ASCOM busca organizar maneiras eficientes de trabalhar o social, pois, um dos maiores problemas da região é a ocupação indevida de espaços públicos. Com jovens carentes e ociosos que acabavam no convívio cotidiano da violência, fazendo uso de entorpecentes tanto em casa como nas ruas.
Nasce Associação Comunitária São Mateus, sua fundadora Sra. Vilma da Silva Leite com outros associados. Em um salão cedido, de aproximadamente 60m², fazendo o trabalho direcionado a jovens carentes de São Mateus – Iguatemi, e em todo seu entorno.

Em 2008 a Sra. Vilma foi eleita Conselheira Tutelar por São Mateus, em suas visitas as casas de crianças e adolescentes, descobriu-se que havia muitos idosos que cuidam dos netos e são responsáveis praticamente pela casa. Idosos doentes e com problemas psicológicos, agravando ainda mais os filhos e netos envolvidos em coisas ilícitas. São quatro anos de dura luta no Conselho Tutelar, percebendo que a mazela social atingi o principal pilar de uma sociedade a família. Que ia desde a criança, o adolescente e jovem, os pais que estavam presos e no final do círculo, o idoso.
Já no Conselho Tutelar, trabalhando com crianças e adolescentes e seus responsáveis, percebeu a dificuldade apresentada na realidade, (em loco) vindo de uma estrutura de visão crítica da situação, ficando indignada com a falta de abrigo para crianças de em situação de rua e vítimas de violência. Mas, o grande divisor de águas foi encontrar mães solteiras com três (3) ou mais filhos, sem poder trabalhar e passando necessidades básicas.
Com isto, viu-se agora com vários desafios batendo em sua porta: crianças, jovens, mães solteiras, pais e mães envolvidos com entorpecentes e idosos.
O resultado pode ser consultado em todo o site.

Praticamos a Lei da Semeadura

Sensibilizar

Estimular

Mobilizar

Experimentar

Avaliar

Realizar